Faça ao tornar-se professor nas escolas nos espaços de privação de liberdade

Autor: Cloris Violeta Alves Lopes

Resumo: O estudo Do ser ao tornar-se professor nas escolas nos espaços de privação de liberdade objetivou compreender como se constituem, na perspectiva de professores, os saberes necessários para o exercício da docência, da Educação de Jovens e Adultos em situação de privação de liberdade, tomando por base os processos de ensino e de aprendizagem que experienciam em suas práticas pedagógicas cotidianas. A questão norteadora do estudo foi assim delineada: Quais saberes são necessários para o exercício da docência em espaços de privação de liberdade? Trata-se de pesquisa de natureza qualitativa com ênfase na abordagem narrativa. Nessa forma de abordagem, foram utilizados os seguintes procedimentos metodológicos: revisão bibliográfica, observação participante, análise de documentos escritos, registros em diários de campo e a realização de entrevistas. Inicialmente, para a coleta de dados empíricos, optamos por utilizar, a observação participante nos encontros de Horário de Trabalho Pedagógico Coletivo – HTPC ou ATPC – aula de trabalho pedagógico coletivo, com quinze professores de escolas de unidades prisionais em um município no interior do Estado de São Paulo. Foi aplicado um questionário para traçar o perfil dos colaboradores e, na segunda etapa da coleta de dados, nos utilizamos de narrativas orais das experiências de três colaboradores voluntários. Os resultados apontaram que tornar-se professor nesses espaços envolve a convivência com uma rotina cercada pelo excesso de trabalho, significa aprender a partir da interação com os alunos, conviver com a obediência às rígidas normas da prisão e com os momentos de stress e tensão das prisões. No segundo momento da coleta de dados, nas conversas individuais com os colaboradores, emergiram como focos de análises: Eixos Orientadores das Narrativas Individuais, que são: trajetórias de infância (TI); formação inicial (FI); início da docência (ID); tornar-se professor (TP). As falas dos professores revelaram que os saberes da docência foram sendo construídos, primordialmente, em suas experiências docentes na prática e com os seus pares. Os dados revelados no estudo, sem a pretensão de ser conclusivo, nos parecem apontar indícios importantes para a construção de políticas públicas para a formação continuada dos professores que atuam em escolas nas prisões.

Orientador:  Elenice Maria Cammarosano Onofre

Área de concentração: Educação

Instituição:   Universidade Federal de São Carlos /Ano: 2019

Download: PDF

Tags , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.