Cartografias de um currículo encarcerado

Autor: Cátia Alvisi

Resumo: Busca-se nessa pesquisa compreender a configuração do currículo dentro de UMA escola num modelo de unidade prisional denominado: Centro de Ressocialização. A partir de uma incursão etnográfica foi possível viver o cotidiano prisional pesquisado por oito meses e participar de outras situações para além da rotina da escola. Essa experiência somada às dezoito entrevistas realizadas com os alunos em situação de privação de liberdade evidenciou que a questão do direito humano à educação não se consolida dentro das prisões, mesmo com avanços significativos no campo normativo. É possível afirmar também que a sobreposição de duas instituições em funcionamento (prisão/escola) dentro do mesmo espaço colide quando o assunto é a oferta educativa. Reproduz-se um modelo de ensino que não agrega como fator de acesso aos bens culturais recriados constantemente pela humanidade e assim se reforça a ideia de escola apenas como certificação ou para fins de remição de pena. Enfim, problematiza-se a configuração curricular da escola pesquisada a partir de discursos entendidos como construções que se naturalizam e produzem efeitos de Verdade nas práticas curriculares encarceradas.

Orientador: Dirce Djanira Pacheco e Zan

Área de concentração: Educação 

Instituição: Universidade Estadual de Campinas / Ano: 2015

Download: PDF 

Tags , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.