Leitura que liberta: remição através da leitura na Penitenciária Estadual Feminino de Rondônia

Autor: Cristiane Garcia da Silva

Resumo: O objetivo deste trabalho consistiu em conhecer a modalidade de remição de pena através da leitura na Penitenciária Estadual Feminino de Rondônia, a escolha do tema deu-se pela motivação do Projeto de Extensão “Leitura que liberta”, criado por esta autora, e pela relevância do tema e o ineditismo da pesquisa, com intuito de servir como consulta nas tomadas de decisões dos gestores prisionais. Adotaram-se os procedimentos técnicos de pesquisa bibliográfica e estudo de caso, utilizado o método indutivo, pesquisa aplicada social, com a finalidade de esclarecer e modificar ideias, uma abordagem quanti-qualitativa, utilizando pesquisa de campo, onde foram coletados dados através de aplicação de um questionário com perguntas fechadas, a todas participantes do programa de remição, utilizando a amostragem por acessibilidade, por ser menos rigorosa, já que não foi encontrado outras pesquisas com os mesmos objetivos. Elaborado com base teórica metodológica desenvolvida por Marconi e Lakatos (2001), e por Freire (1997) que conceitua a leitura e as exposições sobre os seus benefícios. Os resultados da pesquisa no intuito de explicar a suposição provisória rejeitou-se a hipótese que não haveria interesse pela leitura por parte das reeducandas, comprovando o interesse pela leitura por partes das reeducandas com mais de 150 empréstimos de obras em dois meses e a entrega de oito resenhas críticas das dez participantes.

Orientador: Marcelo de Oliveira Batista

Área de concentração: Biblioteconomia

Instituição:  Fundação Universidade Federal de Rondônia / Ano: 2016

Download: TCC_Cristiane Garcia da Silva

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.