Contribuições do estágio supervisionado na socioeducação para a formação docente: um relato de experiência

Autor: Natália Marques da Silva Soares

Resumo: Este trabalho objetiva refletir sobre as experiências vivenciadas durante os Estágios Supervisionados IV e V, realizados numa instituição socioeducativa durante o ano de 2018. Nesse sentido, o trabalho se desenvolve a partir de 3 etapas de pesquisa: bibliográfica, na qual faço uma análise bibliográfica e de abordagem descritiva dessas experiências; documental, uma vez que reviso documentos pertinentes para a discussão do tema; e, um relato de experiência, que se configura como a base do trabalho, através da observação participante. Com isso, pretendo ainda com este trabalho contribuir para a desmistificação existente no que se refere ao ambiente socioeducativo, uma vez que, para o senso comum, os adolescentes são comumente tidos como presos. Tendo em vista que, o campo socioeducativo também se configura numa área de atuação pedagógica, mesmo sendo pouco discutido e/ou visibilizado na academia, reitero a importância em discutir o tema. Neste sentido, escolhi como mote o diálogo com teóricos/as como: Oliveira e Alencar (2012), Lima e Pimenta (2011), Zabala (1998). Além destes, utilizo documentos oficiais do governo, como a Constituição Federal de 1988, o Estatuto da Criança e do Adolescente (1990), o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (2012), entre outros livros específicos sobre a socioeducação na Paraíba, como o Plano Decenal 2015-2024 (2015), elaborado pelo Plano Estadual de Atendimento Socioeducativo da Paraíba. Utilizo, também, documentos oficiais da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) como a Resolução do Curso de Pedagogia N° 64/2006, para subsidiar a discussão sobre as vivências durante o curso, bem como os estágios supervisionados, e, o direcionamento formativo ao longo da minha formação. As experiências e aprendizagens adquiridos no campo socioeducativo enriqueceram tanto a minha formação pessoal quanto a docente, o que me possibilitou um novo olhar para a atuação pedagógica que desejo desempenhar, em especial, em espaços pouco visibilizados, como o espaço escolar socioeducativo, ao qual se preocupa com a escolarização e a ressocialização de adolescentes e jovens em conflito com a lei e/ou privados de liberdade. Nesse sentido, os resultados obtidos com esse trabalho demonstram os desafios de se trabalhar no campo socioeducativo, além de apresentar alternativas possíveis para uma atuação pedagógica dinâmica e significativa.

Orientador: Maria da Conceição Gomes de Miranda

Área de concentração: Ciências Humanas: Educação

Instituição:   Universidade Federal da Paraíba Ano: 2018

Download: PDF

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.