Ressignificar a experiência da medida socioeducativa numa perspectiva não punitivista: a experiência do Projeto de Extensão Laços / PUC Minas

Autor: Ana Flávia Dias de Andrade, Cristina Campolina Vilas Boas

Resumo: O Projeto Laços, exposto no presente artigo, é uma prática extensionista desenvolvida desde 2015, pela PUC Minas, cuja proposta baseia-se na construção de vínculos com adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em meio aberto. Em seu bojo, utiliza-se de oficinas como meio para promover relações coletivas, dialógicas e horizontais com os adolescentes. Este artigo tem como objetivo apresentar o Projeto Laços como uma perspectiva nova  frente às  medidas socioeducativas atuais, que está em consonância com a proteção do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), mas prevê em sua metodologia expandir o modelo da medida abdicando-se das marcas punitivistas e mantenedoras de opressões de cor e classe. Contribui ainda para com a desconstrução de paradigmas, que rotulam esses jovens e lhes tira a possibilidade de serem cidadãos detentores de direitos e de reconhecimento social. Para investigação da efetividade do projeto, foram analisados os relatórios das oficinas, produzidos ao longo do funcionamento do projeto conjuntamente com as observações da autora extensionista. Os resultados evidenciam mudanças de comportamentos nos jovens, a partir da construção de laços com o projeto e o meio externo. Diante das análises, compreende-se o projeto como um meio possibilitador de experiências aos jovens, para que tenham autonomia e criticidade sobre o próprio ser.

Download: PDF

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.