Presidiários em Joinville escrevem livro sobre suas experiências na prisão

por: Redação Hypeness

Dom Quixote, considerado por muitos como o maior romance de todos os tempos, começou a ser escrito enquanto Miguel de Cervantes estava na cadeia, por conta de suas altas dívidas. O mesmo aconteceu, é claro, com Memórias do Cárcere, uma das grandes obras da literatura brasileira, iniciada com Graciliano Ramos vivendo seus dias de prisão. O mesmo se deu com obras de Oscar Wilde, Dostoievski, Marquês de Sade, Antonio Gramsci e muitos outros. Todos estes eram, no entanto, escritores de fato.

Uma nova coletânea de escritos do cárcere traz detentos “comuns”, não-escritores, relatando o período em que cumpriram pena.

Trata-se do livro Contos Tirados de Mim – A literatura no cárcere. A obra reúne o resultado de uma série de oficinas literárias realizadas com presos de Joinville, em Santa Catarina. Histórias familiares, relatos de relacionamentos, experiências pessoais e o próprio cotidiano da prisão são relatados nas histórias, que formam esse que é o segundo volume da coleção que reúne o que escreveram os presos nas oficinas.

Leiam matéria completa

Tags , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, especialização em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS e MBA em Gestão da Informação em Saúde pela UNISA. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo (FACIS) e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.