O resgate da dignidade pelos livros: clubes de leitura em presídios

Postado por Daniele Pechi

Projeto da Companhia das Letras em parceria com a Funap transformam penitenciárias em espaços de encontros, de reflexões e de pertencimento

Todos os meses, exemplares de obras editadas pela Companhia das Letras são transportadas pelo estado de São Paulo com destino e finalidade bem definidos: 12 penitenciárias que fazem parte de um trabalho muito cuidadoso e que trata com humanidade cerca de 250 presidiários, integrantes dos clubes de leitura, promovidos em parceria com a Fundação “Prof. Dr. Manoel Pedro Pimentel” – FUNAP, órgão vinculado à Secretaria de Estado da Administração Penitenciária.

A ideia de clubes de leitura já é bem sucedida em outros contextos histórico-sociais e ganha cada vez mais força no Brasil. Pesquisas sobre hábitos leitores no país motivaram profissionais da Companhia das Letras a criar um projeto de incentivo à leitura e formação de leitores. A princípio, a iniciativa funcionaria em livrarias e dentro da própria editora, mas a possibilidade de transformar espaços hostis em lugares de encontro, de reflexão, de pertencimento, nos quais que cada leitor possa traçar e construir o seu percurso próprio nos diversos mundos da leitura, motivou os integrantes do Departamento de Educação do Grupo Companhia das Letras a seguir em frente.

Leia matéria completa

Tags , , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.