Literatura no cárcere: vencedor da categoria cadeia produtiva

Postado por: Danielle Pechi

Projeto desenvolvido pela Giostri Editora com presos de Joinville possibilita o resgate da dignidade de 1.500 apenados e já resultou na publicação de dois livros de contos, um de teatro e um com oito relatos biográficos dos detentos

Há mais de quatro anos, a penitenciária de Joinville se tornou um espaço de valorização da literatura. Na época foi instaurado no presídio um projeto de remissão de pena pela leitura, pelo juiz corregedor do Sistema Prisional de Joinville, João Marcos Buch.

A abertura do caminho para o acesso a livros possibilitou, dois anos depois, a implantação de oficinas literárias ministradas por Alexandre Giostri, editor da Giostri Editora. Do feliz encontro já nasceram quatro publicações: dois livros de contos, um de teatro e um com oito relatos biográficos. Tamanho feito fez do projeto Literatura no cárcere um dos vencedores da segunda edição do Prêmio IPL Retratos da Leitura.

Leia matéria completa

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, especialização em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS e MBA em Gestão da Informação em Saúde pela UNISA. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo (FACIS) e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.