Encontro debate educação para adolescentes privados de liberdade

Com o objetivo de aprimorar os saberes, sistematizar conteúdos, dialogar as práticas e vivências educacionais para adolescentes autores de atos infracionais e apenados do sistema penitenciário, cerca de 300 profissionais que atuam na Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), e demais atores públicos que trabalham com educação, participaram nesta sexta-feira (3), no auditório do Campus III da Universidade do Estado do Pará (Uepa), do Seminário Políticas Públicas de Educação: Olhares sobre as práticas educacionais às pessoas privadas de liberdade.

A ação foi promovida pelo Departamento de Filosofia e Ciências Sociais (DFCS) do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE). O encontro, que teve início na quinta-feira (2), entre outras razões, foi motivado pela baixa produção acadêmica sobre o assunto, o crescimento expressivo nos últimos anos de adolescentes, jovens e adultos privados circunstancialmente de sua liberdade, de acordo com dados estatísticos do Ministério da Justiça.
O estudo, por sua vez, revela ainda que o cárcere; no sistema penitenciário e a internação; no âmbito socioeducativo, tem sido uma forma encontrada pelo poder público de enfrentar a violência e a delinquência juvenil.

Leia mais

Tags , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, especialização em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS e MBA em Gestão da Informação em Saúde pela UNISA. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo (FACIS) e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.