Detento chega à universidade, incentiva colegas de prisão a voltar a estudar e pede ‘segunda chance’

Por Sérgio Pais, G1 Bauru e Marília

Condenado por tráfico, Luís Gustavo está no 3º ano de direito e é um dos 12 reeducandos do sistema semiaberto de Bauru (SP) que frequentam o ensino superior fora do presídio. Nota do Enem é atalho para outros 400 detentos que estão nos ensinos fundamental e médio

Luiz Gustavo Galvão “puxou a fila” e foi o primeiro detento do regime semiaberto de aberto a chegar à universidade: “Quero ser um bom advogado” — Foto: TV TEM/Reprodução

Um movimento de interesse crescente pelos estudos vem atraindo nos últimos anos cada vez mais detentos dos Centros de Progressão Penitenciária (CPPs) de Bauru (SP), unidades que abrigam os presos do regime semiaberto.
A direção do CPP-1 festeja um número inédito no quesito educação: atualmente, 12 detentos deixam os muros do presídio todos os dias para frequentar aulas presenciais em universidades bauruenses.

Leia matéria completa

Tags , , , , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.