A ética e o papel do professor na escolarização de privados de liberdade no Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS)

Autor: Dulce Maria Sabino Lima Agnani

Resumo: Essa Monografia busca investigar como os professores do Instituto Penal Paulo Sarasate entendem e trabalham a ética em suas práticas escolares, bem como analisam seus projetos didáticos, se neles incorporam e tratam a ética. Discutir os limites de abordagem da ética pelo professor na educação prisional. Esse estudo reconhece as dificuldades dos professores tratarem esse tema, em face o ambiente de tanta adversidade em que se encontram, onde predomina a ausência da ética, a transgressão de normas legais, a desconstrução ou inversão de valores, evidenciado na cultura do cárcere; em que pessoas submetem-se às condições de subserviência como forma de sobreviverem aos ataques dos que detém o poder nessa relação. Esse trabalho visa esclarecer aos professores a importância de trabalhar a ética na educação prisional, objetivando a ressocialização dos reclusos na perspectiva de resgate de valores e princípios éticos, norteadores do comportamento humano. Portanto, conclui-se que a ética é responsável pelo equilíbrio das relações sociais, de modo que, possam conviver em harmonia, homem e meio ambiente.

Orientador: Ronaldo de Sousa Almeida

Área de concentração: Educação

Instituição:  Universidade Federal do Ceará Ano: 2012

Download: PDF

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.