Educação de adultos no sistema prisional: estudo de caso sobre a educação de adultos em uma penitenciária brasileira

Autor: Valdete Batista do Nascimento

Resumo: A presente dissertação tem como objetivo pesquisar sobre a experiência de Educação prisional desenvolvida no Estado do Rio Grande do Norte. Para tanto, realça o direito a educação dos detentos que vivem privados de liberdade. Apontamos a importância do processo de ressocialização por meio do acompanhamento educacional em uma Penitenciaria situada no Município de Caicó no estado do Rio Grande do Norte. A pesquisa desenvolve a metodologia tipo estudo de caso, buscando compreender a cultura e as relações sociais, pedagógicas e institucionais que ocorrem no interior da penitenciaria. A pergunta de partida é: Como a realidade do sistema prisional pode representar um auxilio à construção da cidadania e para o retorno dos apenados à sociedade? Tivemos como suporte teórico as concepções de ARROYO(2009), ALVES(2008), ANDER(2002), CARRASCO(1997), BECCARIA (1999), CANÁRIO(2000), CAPUCHO(2012), FERREIRA (2009), FREIRE(1992), FOUCAULT, M.(1987), GADOTTI(1999), JARDILINO2014) e LIMA(2010). A abordagem da pesquisa se configura predominantemente como qualitativa. Os sujeitos da investigação são quatorze (14) pessoas que ocupam diferentes atuações no presídio investigado. As técnicas de pesquisa utilizadas foram: questionário semiestuturado aplicados a dez (10) estudantes apenados, questionário semiestuturado aplicados a três (3) professoras do presídio e uma (1) entrevista semiestruturada com o Diretor do presídio. A Penitenciária potiguar estudada se configura como uma instituição prisional com oferta de cursos de EJA – Educação de Jovens e Adultos. Os resultados da investigação apontam que o comportamento dos apenados se apresenta com mais qualidade social quando inseridos em situação de aprendizagem escolar. De acordo com a pesquisa, faz diferença nas rotinas dos apenados freqüentar as aulas, ter rotina criativa e desafiante no dia-a-dia, ter acesso a processos de socialização com os colegas e ter interação com os agentes e/ou com a Direção. Essas são, dentre outras, experiências valiosas oportunizadas pelo momento de escolarização prisional. Os processos de educação formal são uma alternativa segura para o resgate dos sonhos que ficaram para trás. A experiência escolar nos presídios realça os projetos futuros e as esperanças no seio da prisão. Os resultados obtidos com a pesquisa desvelam a relevância atribuída a formação educacional de sujeitos privado de liberdade.

Orientador: Leonor Lima Torres

Área de concentração: Ciências da Educação

Instituição:  Universidade do Minho / Ano: 2016

Download: PDF

Tags , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.