A leitura no contexto de privação de liberdade: análise da abordagem de leitura no livro didático

Autor: Marlei Cleis Pereira

Resumo: O trabalho com leitura em sala de aula é um assunto muito discutido e pesquisado na atualidade, devido a sua grande importância para o desenvolvimento dos alunos em todas as disciplinas escolares, Nessa perspectiva, o presente trabalho dedica-se a uma investigação sobre a forma de como a leitura tem sido trabalhada a partir do livro didático, por ser este, muitas vezes, a única ferramenta que os professores têm disponível aos seus alunos, Focamos, no entanto, na educação de alunos privados de liberdade, que se encontram internados no Centro de Sócio Educação de Campo Mourão e que, por receberem a escolarização nos moldes da Educação de Jovens e Adultos, utilizam o mesmo material didático. Analisamos, então, o livro Educação de Jovens e Adultos, de Cícero de Oliveira Silva, Elizabeth Gavioli de Oliveira Silva e Greta Nascimento Marchetti, publicado em 2013 pelo IBEP, que foi o livro didático escolhido pelos professores para ser utilizado pelos alunos no ano de 2015, no CEEBJA, de Campo Mourão. Nossos objetivos são analisar a abordagem de leitura presente no livro didático em questão e propor atividades de leitura para a adaptação desse material para a socioeducação, tomando o trabalho mais adequado ao contexto de privação de liberdade. Como embasamento teórico para o desenvolvimento da analise e da proposta, recorremos a autores reconhecidos, como Solé (1998), Leffa (1996, 1999) e Kleiman (2013). A analise evidencia que os autores do livro didático realizam um trabalho bem diversificado com as atividades de leitura, porém não há uma introdução adequada a leitura da maioria dos textos. As atividades são propostas, em sua maioria, para ocorrer somente depois da leitura, e as questões priorizam a compreensão superficial do texto e a opinião do aluno, independente do teor do texto, sendo poucas as questões de interpretação. O que predomina é a abordagem na perspectiva do texto ou do leitor, negligenciando-se o interlocutor e a perspectiva interacional. Como forma de adaptação, sugerimos a substituição de alguns textos por outros que julgamos mais adequados, além da introdução dos textos por meio de atividades antes da leitura, a tentativa de uma melhor compreensão por meio de atividades durante a leitura e o acréscimo de algumas questões de compreensão e de interpretação as atividades propostas pelos autores.

Orientador: Eliana Alves Greco 

Área de concentração: Ciências Humanas, Letras e Artes

Instituição:  Universidade Estadual de Maringá Ano: 2015

Download: PDF

Tags , , , , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.