Vulnerabilidade social e mediação da informação no contexto prisional: inter-relações e percepções

Autor: Francisca Liliana Martins de Sousa, Maria Giovanna Guedes Farias

Resumo: Apresenta pesquisa bibliográfica pautada no pressuposto social e interdisciplinar da Ciência da Informação (CI), que tem por objetivo discutir a vulnerabilidade social no contexto dos sujeitos em privação de liberdade, conectando a mediação da informação e o bibliotecário como ativos para reduzir essa fragilidade. A partir de levantamento bibliográfico que norteou a consecução deste estudo, apresentam-se conceitos e características da vulnerabilidade relacionando situações vivenciadas no ambiente prisional e ratificando a inserção desse grupo como socialmente vulneráveis. Trata da inserção do bibliotecário nos estabelecimentos penais, fundamentando-se na determinação legal da existência de bibliotecas prisionais nesses espaços. Os resultados da pesquisa apontam que esse profissional atuaria como agente mediador, planejando e construindo para e com o sujeito encarcerado ações que favoreçam a reintegração social. Contudo, é preciso compreender que em razão das características do ambiente de informação retratado, são necessárias competências específicas para que o bibliotecário desenvolva efetivamente sua função no ambiente prisional. Conclui-se que a mudança de paradigma na função das prisões ainda não consegue ser aplicada na prática. A CI enquanto ciência social e interdisciplinar pode contribuir com ações e discussões sobre o fenômeno da informação nesse ambiente, favorecendo a reintegração social dos egressos.

Download: PDF

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.