Reinserção social, drogadição e a população carcerária feminina do sistema fechado no Distrito Federal

Autor: Nair Meneses dos Santos, Helenice Bastos

Resumo: Este trabalho descreve as experiências nas rodas de Terapia Comunitária Integrativa (TCI) no Sistema Fechado da Penitenciária Feminina do DF. Observou-se que nenhum trabalho semelhante era realizado com a população do sistema fechado no DF. Surgiu então o interesse de realizar com essa população rodas de TCI. Sabe-se que muitos crimes são motivados pelo uso de drogas. Esse vínculo indivíduo x droganão é rompido com a prisão. Lá, não é oferecido tratamento e isto proporciona a prática de novos crimes, quando as pessoas são postas em liberdade. As relações são conflituosas, os vínculos são frágeis e muitas preferem ficar no anonimato. As Rodas tiveram como foco principal: formar espaço de acolhimento e escuta respeitosa; partilha dos caminhos já trilhados por outras presas com problemas semelhantes; resgate da autoestima e espera de dias melhores. O método foi o resgate de cantigas de roda e dinâmicas de grupo. As mulheres em situação de privação de liberdade que participaram da TCI e das oficinas de artesanato, conquistaram espaço para exposição dos seus trabalhos em feiras, tiveram autoestima elevada, criaram vínculos entre elas e despertaram para a autonomia e a solidariedade, melhorando suas condições de voltar ao convívio social.

Download: PDF

Tags , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.