Perspectivas de atuação das bibliotecas prisionais e as contribuições para a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas

Autor: Jonathas Luiz Carvalho Silva

Resumo: Trata da atuação das bibliotecas na Agenda 2030 com ênfase na atuação das bibliotecas prisionais. Apresenta como ponto de partida a seguinte pergunta: como a biblioteca prisional pode contribuir para os múltiplos desenvolvimentos da comunidade carcerária alinhada aos pressupostos da agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU)? E define como objetivo abordar as perspectivas de contribuição da biblioteca para a Agenda 2030 com ênfase nas bibliotecas prisionais e seus múltiplos processos potenciais de ressocialização atuação junto à comunidade carcerária. Conclui com a relação as bibliotecas no cumprimento da Agenda 2030 que o grande legado de uma biblioteca não é pertencente as ações que empreendem em si, mas aos impactos/interferências que essas ações provocam na comunidade/usuário, assim como as bibliotecas prisionais possuem múltiplas perspectivas de atuação no âmbito da ressocialização de presos por meio de práticas pautadas em categorias como formação de leitores/alfabetização/letramento informacional, dinamização do acervo, trabalho/profissão/emprego, entretenimento e lazer e relações humanas e sustentadas por aplicações norteadoras e pragmáticas.

Download: PDF

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, especialização em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS e MBA em Gestão da Informação em Saúde pela UNISA. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo (FACIS) e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.