Os saberes das celas nas salas de aula: um olhar transdisciplinar na educação de jovens e adultos

Autor: Claudia de Jesus Meira

Uma breve introdução…

A pesquisa descrita neste trabalho tem como objetivo compreender os saberes construídos por jovens e adultos em contexto de privação e restrição de liberdade, buscando uma possibilidade de diálogo entre os saberes das celas com as aulas de matemática, em uma perspectiva transdisciplinar.

O tema em apreço é fruto de inquietações e reflexões sobre os saberes construídos/adquiridos por jovens e adultos privados de liberdade manifestos nas aulas de matemática, onde a primeira autora atua como docente. Tais saberes, muitas vezes apresentam-se como uma forma de resistência ou para atendimento de demandas oriundas da precariedade do sistema penitenciário.

O primeiro contato com o sistema prisional nos trouxe desconforto, já que a entrada (de todos) diariamente é marcada por um “rito” de “invasão”, seja ao verificar o conteúdo de bolsas e bolsos, seja na confiscação do celular na portaria da Unidade Prisional ou nas indicações de comportamento e vestimenta. Tudo em prol da dita “segurança de todos”. A chegada foi marcada por estranhamentos e tensões que ao longo da efetiva participação das rotinas do lugar tornaram-se familiares.

Os alunos são detentos de uma Unidade Prisional (U.P.) masculina, de regime fechado  e Seguro. Matriculados formalmente na Unidade Escolar (U.E.) estadual sob a modalidade da Educação de Jovens e Adultos (EJA), e atendidos desde a alfabetização ao ano final do ensino médio.

Download: PDF

Tags , , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.