Competências e-infocomunicacionais em contexto prisional: proposta de um modelo de formação

Autor: Daniela Graça Silva Rocha, Lídia de Jesus Oliveira Loureiro da Silva

Resumo: As TICs têm papel marcante na sociedade actual: são veículo das relações humanas e instrumento para a cidadania pela disponibilização de serviços. Em paralelo, a reintegração social pós-reclusão é uma temática-chave no sistema penal português e respectiva legislação. Essa dicotomia entre uma sociedade cada vez mais presente e dependente da rede e a importância da reintegração dos reclusos leva a questionar de que forma a disponibilização do acesso à internet em contexto escolar prisional tem sido um factor de reintegração social. A literatura mostra que a educação é um factor determinante na preparação do recluso para o retorno à sociedade e na redução da reincidência criminal, e as actuais linhas de ensino não ignoram a inclusão da tecnologia no percurso do indivíduo. A aquisição de competências e-infocomunicacionais não pode ser censurada nos contextos de ensino situados na margem da sociedade. Através de dois estudos de caso (estabelecimentos prisionais de Santa Cruz do Bispo Feminino (EPSCBF) e de Santa Cruz do Bispo Masculino (EPSCBM) explorou-se a relação ‘recluso’, ‘competências e-infocomunicacionais’ e ‘formação’, sem esquecer o contexto, e chegou-se a uma proposta de utilização da internet que se orienta pela experimentação, necessidade de continuar a aprender, e partilha.

Download: PDF

Tags , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.