Biblioteca prisional e reinserção social: o olhar das internas do Instituto Penal Feminino Auri Moura Costa

Autor: Francisca Liliana Martins de Sousa, Virgínia Bentes Pinto

Resumo: Discorre sobre a atuação da biblioteca prisional , do Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa (IPF), considerando a possibilidade de que a biblioteca contribua para a reinserção social do indivíduo encarcerado. O objetivo da pesquisa é verificar como a biblioteca prisional do IPF atua em prol da reinserção social das internas. Trata-se de uma pesquisa exploratória, pautada em um levantamento bibliográfico da temática abordada, e de cunho qualitativo, adotando-se a metodologia da sociopoética para o estudo empírico e análise dos dados. Os resultados apontam que a atuação da biblioteca no IPF efetiva-se por meio do projeto de leitura ‘Livro Aberto’. Os discursos verbais e não verbais das detentas evidenciam a sua condição de privação da liberdade e o desejo de retorno à sociedade. Também ficou evidente a insatisfação por não terem acesso ao espaço da biblioteca bem como o desejo da presença de um profissional especializado. Concluímos que a atuação da biblioteca é deficitária e apresenta lacunas, principalmente na formação de leitores. Apesar das dificuldades enfrentadas, a biblioteca é percebida pelas internas, de maneira geral, como um instrumento que favorece a reinserção social.

Download: PDF

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, especialização em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS e MBA em Gestão da Informação em Saúde pela UNISA. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo (FACIS) e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *