Biblioteca prisional e a leitura nos espaços de privação de liberdade

Autor: Amabile Costa, Camila Monteiro de Barros

Resumo: O trabalho enfatiza o papel das bibliotecas prisionais na mediação da leitura e da informação. Essas bibliotecas são unidades que disponibilizam às pessoas privadas de liberdade o acesso à informação e, consequentemente, dão suporte ao desenvolvimento humano e à geração de conhecimentos que podem proporcionar a conscientização tanto dos reeducandos quanto da comunidade carcerária como um todo a respeito de aspectos sociais, religiosos, pessoais, culturais, literários, entre outros. Evidencia, também, a atuação dos bibliotecários no âmbito dos espaços de privação de liberdade, apresentando os papéis das bibliotecas prisionais, bem como sua competência. Conclui que a democratização do acesso à informação nos espaços de privação de liberdade é tema relevante e papel inerente às bibliotecas prisionais. Também aponta que as diretrizes a serem seguidas por esse tipo de biblioteca, como serviços e desenvolvimento de coleções, são diferentes daquelas seguidas por outras unidades e informação, dadas as características do contexto em que atua.

Download: PDF

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, especialização em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS e MBA em Gestão da Informação em Saúde pela UNISA. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo (FACIS) e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *