A EJA em presídios: a perspectiva de ressocialização

Autor: Sandra da Penha Fagundes, Rosineide Ferreira Fernandes de Souza, Deusilha Araújo da Conceição

Resumo: O ensino em presídios nasceu da necessidade de, através da educação, tentar diminuir o índice de criminalidade do país. A modalidade EJA oferecida aos reeducandos encontra-se respaldada na necessidade de cumprir uma obrigação constitucional, e na perspectiva de que, ao adquirirem o conhecimento, os presos possam se autoavaliar e iniciar um processo de mudança em si e na sociedade em que vivem. Este artigo parte de uma pesquisa realizada na Cadeia Pública de Várzea Grande–MT, onde as professoras lecionam há aproximadamente cinco anos com a intenção de promover uma reflexão sobre a eficácia do trabalho pedagógico entre as pessoas que se encontram recolhidas naquela unidade prisional. Caracterizamos este estudo como uma pesquisa exploratória, de natureza qualitativa. Utilizamos como instrumento de coleta de dados observações sobre como o ensino e a aprendizagem podem contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos reeducandos e na sua reinserção na sociedade.

Download: PDF

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.