A arte de ensinar em um presídio de mulheres no Brasil

Autor: Régis Moreira Pinto, Cláudia de Vilhena Schayer Sabino, Josivaldo Emerick da Veiga

Resumo: A educação é um direito de todos e um dever do Estado e o acesso é garantido às pessoas em um sistema prisional. Este trabalho foi desenvolvido em um presídio de mulheres em Belo Horizonte (Minas Gerais, Brasil). A metodologia adotada foi baseada na andragogia, que é a pedagogia direcionada ao aluno adulto. A disciplina lecionada foi Diversidade, que tem como objetivo tratar temas controversos e o aceite à diversidade. Entre os temas abordados destacam-se: relacionamento humano, infecções sexualmente transmissíveis, religiosidade, consciência negra e homoafetividade. As prisioneiras não têm acesso à informação direta ou via internet, que é proibida. As metodologias empregadas foram: trabalho em grupo, discussão, roda de conversa e vídeos previamente aprovados pela segurança do presídio. A avaliação foi feita por meio de questionários e redações. Os resultados demonstraram que, para as prisioneiras, a educação não é vista apenas como uma alternativa de diminuir a punição ou a ociosidade, mas como uma oportunidade de adquirir conhecimento, mudar e tornar-se uma pessoa melhor.

Download: PDF

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Cristina de Carvalho

Arquivista na NTX It Solutions, pós-graduanda em Gestão Eletrônica de Documentos pela USCS. Foi Bibliotecária na Faculdade de Ciências e Saúde de São Paulo e Auxiliar de Biblioteca na UNISA. Bibliotecária formada pelo UNIFAI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.